terça-feira, 22 de setembro de 2015

A história de Rio de Contas contada em papel machê


Eleitores de Rio de Contas deverão realizar o cadastramento biométrico


Até o final deste mês de setembro, 109 municípios da Bahia irão iniciar o cadastramento biométrico – impressões digitais, fotografia e assinatura digitalizada – de seus eleitores, de acordo com informações do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA). A coleta dos dados ocorrerá à medida que os eleitores procurarem o atendimento da Justiça Eleitoral para realizar algum serviço.
A medida atinge além de Rio de Contas, os eleitores da cidade de Dom Basílio, Jussiape e Livramento de Nossa Senhora que também fazem parte da 101º zona eleitoral.
Segundo o TRE-BA, nesta etapa, a medida atenderá 55 Zonas Eleitorais, passando por cidades como Jequié, Ilhéus, Itabuna, Juazeiro, Barreiras, Valença, Porto Seguro, Cruz das Almas, Serrinha e Camaçari. A lista completa dos municípios que farão cadastro ainda neste mês está disponível do site da Justiça Eleitoral.
A Justiça Eleitoral baiana já recadastrou biometricamente cerca de 600 mil eleitores. Em 2009 a cidade de Pojuca foi o projeto-piloto e no biênio de 2013 e 2014, outros 29 municípios fizeram a revisão biométrica. As cidades de Salvador, Feira de Santana e Vitória da Conquista iniciaram o procedimento ordinário no final de 2014. Alagoinhas, Jaguaquara, Itagibá, São Francisco e outras 9 cidades já estão em processo de revisão do eleitorado com biometria.
Com informações do G1 Bahia

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Aconteceu neste domingo a 17ª edição da Corrida Ecológica Brumado a Rio de Contas


A 17ª edição da Corrida Ecológica Brumado a Rio de Contas, que é válida pelo ranking brasileiro de ciclismo, contou com 269 inscritos e 205 atletas que completaram a prova. No sol escaldante que os atletas enfrentaram durante todo o percurso, o que se destacou foi a garra e determinação de cada um que participou desse desafio.

Ao receberem a medalha de participação e as sementes de árvores com instruções para o plantio, os competidores foram recepcionados com música para que os que atingiram as metas e colocações descritas no regulamento da prova recebessem também os prêmios em dinheiro e os troféus.

A organização da Corrida Ecológica agradece a todos os envolvidos neste evento direta e indiretamente, e principalmente aos ciclistas que são a estrela da festa.

Confira o resultado oficial colhido pela Federação Baiana de Ciclismo:


Com informações da página oficial da competição

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Político denuncia a falta de maternidade em Rio de Contas



Nos últimos anos, os cidadãos de Rio de Contas têm nascido na cidade vizinha de Livramento de Nossa Senhora. É o que denuncia o advogado e político Vinícius Costa, que assumiu recentemente o comando do PSDB no município de Rio de Contas, na Chapada Diamantina.

Vinícius Costa constatou que a cidade, em breve, não terá cidadãos rio-contenses, pois as gestantes têm que viajar para dar à luz no município de Livramento de Nossa Senhora.

Ainda de acordo com o político, a situação da saúde em Rio de Contas está delicada, pois além da falta de maternidade, o hospital local se encontra em uma situação precária, não dando conta da demanda dos seus munícipes. 

Jornal da Chapada com informações do Bahia Notícias.

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Chapada Diamantina se especializa na produção de alimentos orgânicos


Segundo o Ministério da Agricultura, o Brasil já ocupa posição de destaque na produção mundial de orgânicos. Com alimentos de melhor qualidade e, consequentemente, mais nutritivos, esse sistema de cultivo tem sido a melhor opção para garantir a preservação do equilíbrio ambiental e a saúde de produtores e consumidores. Dispensando o uso de fertilizantes sintéticos, agrotóxicos e transgênicos, a agricultura orgânica prioriza a redução do desperdício e ajuda a manter a biodiversidade.

Diante desse cenário promissor, as condições climáticas favoráveis e os recursos hídricos disponíveis fizeram a Chapada Diamantina ser a região escolhida para se tornar um grande polo na produção de fruticultura tropical orgânica. Desde 2009, uma das suas famosas cidades turísticas, Lençóis, conhecida internacionalmente pela rica história e belezas naturais, tornou-se a sede da Bioenergia Orgânicos, empresa brasileira que pretende implantar um grande complexo industrial na região.

“Idealizamos a Bioenergia há dez anos, visando à área do agronegócio, e decidimos que seria através da agricultura orgânica. Pesquisamos todos os estados, chegamos à Bahia e à Chapada Diamantina. A pesquisa se iniciou em 2006 e, três anos depois, instalamos a empresa em Lençóis, lugar que oferece todas as condições exigidas pelo projeto: áreas virgens, reserva pra servir de cortina natural, clima adequado, água e mão de obra sem o vício da agricultura convencional – com destaque para a participação de trabalhadores das comunidades quilombolas de Una e Remanso. Desde 2010, contamos com a parceria da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Mandioca e Fruticultura, que assessora nossas atividades com pesquisa e tecnologia”, explica Osvaldo Araújo, ao lado do sócio Evanilson Montenegro, responsáveis pelo projeto.

Antes de começar a colher os primeiros frutos, foi preciso preparar o terreno. “Primeiramente, plantamos a alimentação do gado, para aproveitar o esterco como adubo. Além de espécies típicas, a exemplo da manga-espada, recebemos mudas elaboradas pela Embrapa, com bom desempenho no sistema orgânico de cultivo, como resistência a algumas pragas e doenças. Dentre as variedades, estão manga, maracujá, abacaxi, acerola e goiaba. Hoje dispomos de frutas exóticas funcionais, como a jabuticaba, que está sendo desenvolvida junto com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Neste ano, vendemos os primeiros abacaxis para localidades da própria Chapada e até para São Paulo, recebendo elogios pela qualidade do produto. Agora iremos buscar a certificação, pois já temos um plano de produção consistente”, acrescenta Araújo.


Na fase experimental, o próximo passo é envolver os agricultores familiares, através das cooperativas e associações. “A nossa pretensão é formar parcerias produtivas, oferecendo o suporte técnico e garantindo a compra em contrato. A meta é estabelecer produção própria de 1.400 hectares e comprar a produção de outros 1.400ha dos agricultores regionais”, descreve Araújo. No distrito de Tanquinho, a empresa irá implantar um grande complexo industrial, para abrigar a diversidade produtiva da Chapada. “Inicialmente pensamos na fabricação de sucos, mas nossa intenção é aproveitar tudo para não gerar resíduo. Em virtude da qualidade dos frutos, decidimos comercializá-los in natura, ao lado da produção de polpa. Almejamos adentrar na área medicinal e estética também, com a extração de óleos essenciais (alguns países já nos procuraram, solicitando preferência na venda). Esperamos alavancar o desenvolvimento do setor na região, abrangendo diversos municípios, como Andaraí, Mucugê e Iraquara. Queremos tornar a Chapada Diamantina especialista em orgânicos. Produzir alimentos saudáveis é o futuro!”, pontua o empresário.


Dia de campo

Rodeadas pelo Rio Santo Antônio e o minipantanal Marimbus, três áreas compõem o espaço da Bioenergia: as fazendas Bonita, Grama e Ceral. Esta última, localizada na estrada do Remanso, foi destinada à produção experimental e recebeu, no último sábado, 15/8, representantes do governo, agricultores, técnicos, engenheiros e profissionais de diferentes campos interessados no tema, durante o 1º Dia de Campo realizado pelo projeto. Na ocasião, pesquisadores e engenheiros da Embrapa explicaram os detalhes das principais práticas no cultivo de abacaxi, manga e maracujá orgânicos, que demandam maior cuidado, como a produção de mudas sadias pela técnica de seccionamento do talo.

Para o jornalista e proprietário rural em Lençóis, João Neiva, o Dia de Campo foi uma oportunidade de aprofundar os conhecimentos no assunto. “Na nossa comunidade [Riachãozinho], a consciência sobre o orgânico está em evidência. Todo mundo só fala nisso! Pretendemos investir no plantio de manga e café orgânicos”, comentou.

Lorena Coelho, a Lila, do Grupo Ambientalista de Lençóis (GAL), esteve no evento e enfatizou a importância das ações sustentáveis. “No GAL, produzimos hortaliças para consumo próprio, plantas medicinais e frutíferas, inspirados pela agroecologia. Com a Bioenergia, pretendemos trocar informações e firmar parcerias”, disse.

Com foco no cultivo de café orgânico em Seabra, Piatã e Ibicoara, a Cooperativa dos Produtores Orgânicos e Biodinâmicos da Chapada Diamantina (CooperBIO) marcou presença no Dia de Campo. Na opinião de Seu Edilson Lopes, integrante do grupo, foi uma maneira de aprender com os estudiosos e ficar por dentro das novidades.

Kling Dantas, agrônomo e gerente comercial da Meri Pobo Agropecuária, de Jaguaruana (CE), veio para a Chapada só para participar do evento. “Há 15 dias, vim conhecer a Embrapa, em Cruz das Almas. Foi quando soube da atividade em Lençóis e me interessei. Na nossa propriedade, estamos começando o cultivo de orgânicos e precisamos conhecer os aspectos dessa produção. A Chapada Diamantina é uma região fantástica!”, contou Dantas.


Orgânicos Premiados

Mel, cachaça e café se destacam entre os produtos orgânicos da Chapada Diamantina, premiados e reconhecidos internacionalmente pela sua qualidade. Com certificação orgânica e biodinâmica, a Cachaça Serra das Almas, produzida na Fazenda Vaccaro, em Rio de Contas, foi eleita a melhor cachaça prata do país pela revista VIP em 2011. O mel Flor Nativa, fabricado de forma coletiva por integrantes da Associação de Apicultura e Meliponicultura do Vale do Capão, em Palmeiras, tem certificação orgânica e já foi premiado como o melhor nos Congressos Baianos de Apicultura em 2005, 2012 e 2013, e, em 2009, no Congresso Nordestino de Apicultura. A Chapada ainda tem história com o café, exportado até para o Vaticano.

Fotos: Caiã Pires


Com informações do Viva Green






terça-feira, 1 de setembro de 2015

Tucanos de Rio de Contas já estão de olho nas eleições de 2016


Advogado Vinícius Costa entre os deputados tucanos João Gualberto (federal) e Sandro Régis (estadual) | FOTO: Divulgação |

Unir as oposições em torno da candidatura do PSDB para as eleições municipais de 2016, é uma das principais metas do advogado Vinícius Costa, do farmacêutico Alan Guimarães e do médico Thiago Reis, que acabam de assumir o comando do partido no município de Rio de Contas, na Chapada Diamantina. Para isso, já abriram o processo de filiação em todo o município.

Na presidência da sigla tucana, Vinícius Costa diz que “o PSDB buscará uma nova forma de fazer política em Rio de Contas, priorizando ouvir as demandas da coletividade em detrimento dos benefícios pessoais. “Vamos focar as atuações na busca do incremento da atividade turística como fonte de geração de renda e de emprego, bem como na discussão de uma política de revitalização do patrimônio arquitetônico e defesa ao meio ambiente”, ressalta o presidente.

Com informações do Jornal da Chapada