quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Energia eólica também será produzida em Rio de Contas



A Enel Green Power, que trabalha com geração de energia a partir de fontes renováveis, anunciou o investimento de R$ 440 milhões para construção dos parques eólicos Cristalândia I e II, que juntos terão capacidade instalada de 90 MW – suficiente para iluminar uma cidade com 85 mil habitantes. As usinas serão instaladas em Brumado, Dom Basílio e Rio de Contas.



O diretor de Desenvolvimento de Novos Negócios da Enel e o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico - SDE, Jorge Hereda, assinaram um protocolo de intenções que garante a isenção de cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) sobre o valor dos equipamentos que serão implantados nas usinas.
Além disso, o documento prevê a participação da companhia italiana nos projetos estaduais Primeiro Estágio e Primeiro Emprego. “Serão gerados 500 empregos diretos durante a construção dos parques eólicos e   10 vagas  quando as usinas começarem a operar, além de 400 empregos indiretos”, afirmou o secretário Jorge Hereda.
Durante a assinatura, o diretor da Enel, Marcio Trannin, destacou a vocação do estado na produção de energia a partir dos ventos. A Enel Green Power ganhou no Leilão de Fontes Alternativas, realizado no ano passado, o direito ao fornecimento de energia, por 20 anos, que será produzida através dos dois parques eólicos, com previsão de funcionamento para 2018.
Na Bahia, a empresa já conta com 18 usinas eólicas, entre projetos em funcionamento e em fase de construção, com investimentos da ordem de R$ 3 bilhões. Em todo o estado, existem 185 projetos comercializados nos leilões realizados pela Aneel, dos quais 46 estão em operação.
“O principal gargalo para a geração de energia eólica está na implantação das linhas de transmissão. O governador levou a questão para o Ministério de Minas e Energia, que a está tratando como prioridade”, disse Hereda. Também foi assinado, ontem, o protocolo de intenções com a Engepack, que vai ampliar a fábrica em Simões Filho, com investimento de R$ 100 milhões.
Produtora de embalagens PET, a empresa, que já é líder no mercado de refrigerantes, quer agora investir no setor de laticínios e cervejas. Com a ampliação, a empresa deve gerar mais 66 vagas.

Com informações de Juliana Montanha/Correio 24 horas.

Abertura do Carnaval 2016 é nesta quarta-feira