terça-feira, 7 de outubro de 2014

Confira os deputados estaduais e federais mais votados em Rio de Contas


Veja como votaram os riocontenses para Senador, Governador e Presidente da República


Resultado final para Governador da Bahia


Confira o resultado final do 1º Turno para Presidente da República


Chapada: Festival de Lençóis divulga programação com Jorge Vercillo, Zizi Possi e Baby do Brasil

Os shows são gratuitos e acontecem entre os dias 9 e 11 de outubro | FOTO: Reprodução |

Oficinas de música, exposição de fotografia e muita música ao vivo. Assim deve ser o 16ª Festival de Música de Lençóis, na Chapada Diamantina, entre os dias 8 e 11 de outubro. A grade de programação já foi divulgada pela coordenação do evento, que tem à frente a PauViola Produções. Entretanto, essa grade ainda pode sofrer pequenas alterações. Na programação informada pela produção constam oficinas de música na quarta-feira (8), como a Cidade Musical (aulas com a Filarmônica de Lençóis), e exposição de fotografias do profissional Rui Rezende, no Teatro de Arena.

Na quinta-feira (9) os shows começam com Rodrigo V8, Emilio Cunha e o Coletivo Musical. Em seguida tem a cantora Cláudia Cunha, que vai homenagear Gal Costa. Depois Jorge Vercillo esquenta a praça principal em Lençóis com show do último disco, além da banda Kebra Nagast, que encerra a noite de música. Para a sexta-feira (10), o festival recebe a banda Choro Labuta, Patrice Fisher & ARPA, e, como atração principal, a cantora Zizi Possi. A banda Alavontê finaliza o evento na noite de sexta.

No último dia do festival, sábado (11), a população e visitantes acompanham shows da banda Skins, Família Grão de Luz e Griô, além da cantora Baby do Brasil, que fez parte do grupo Novos Baianos. Ainda no sábado tem som do Pink Floyd com a banda Spectro e logo em seguida a banda Zion, que encerra o festival em Lençóis. Todos os shows são gratuitos na praça principal da cidade histórica da Chapada Diamantina.

Com informações do Jornal da Chapada

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Acidente com ônibus próximo a Marcolino Moura deixa um morto e dois feridos


Aconteceu na madrugada deste domingo 28,por volta das 2h:30 min,um acidente envolvendo um ônibus modelo SCANIA K113,licença de Almenara-MG,no trecho que liga Rio de Contas e o Distrito de Marcolino Moura.

O ônibus conduzido por Claudio Vinícius Neres Raimundo, que transportava pelo menos 48 passageiros de São Paulo para Irecê ,teria perdido os freios quando descia a serra, vindo a se chocar lateralmente com um barranco. O motorista auxiliar do ônibus, identificado por Wilson , morreu no local,a vitima teria sido arremessada para fora do veículo no momento do acidente de acordo com informações, pelo menos duas pessoas ficaram feridas ,sendo socorridas e levadas para o Hospital de Rio de Contas.
A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) e a Polícia Técnica de Brumado foram ao local para registrar o acidente, fazer perícia e levantamento cadavérico. O corpo do homem foi levado ao IML de Brumado.


Com informações do Livramento Diário

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Carro pega fogo quando trafegava na BA-148

Foto: Livramento Agora

Um veículo Fiat Uno pegou fogo no final da tarde desta segunda-feira (08), na BA-148 , estrada que liga as cidades Rio de Contas a Livramento de Nossa Senhora. De acordo informações obtidas junto ao site Livramento Agora, o motorista teria colidido em outro veículo, e, devido ao impacto, um dos pneus teria estourado, mas ainda assim, o motorista não parou o veículo. No entanto, ao chegar próximo a um lava jato, o automóvel começou a pegar fogo, e populares que passavam pelo local ajudaram a conter as chamas. A Polícia Militar esteve no local registrando a ocorrência e controlando o trânsito. O motorista foi encaminhado à delegacia para prestar esclarecimentos. Segundo informações não confirmadas, o condutor do veículo apresentava sinais de embriaguez.

Com informações do Livramento Agora

terça-feira, 2 de setembro de 2014

OAB e população se unem pela reabertura da Comarca de Rio de Contas

Com dezenas de pessoas em frente ao prédio do fórum de Rio de Contas na manhã da última segunda-feira (25), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), representada por uma delegação composta de 03 membros da Diretoria da 21ª Subseção da OAB, em Brumado, Dr. Osvaldo Bastos Júnior, Dr. Kleber Lima Dias e DR. Ivan Meira, promoveu ato em defesa da manutenção da Comarca daquele município, a qual, por deliberação do Tribunal de Justiça da Bahia, foi anexada à Comarca de Livramento de Nossa Senhora.

Delegação composta de 03 membros da Diretoria da 21ª Subseção da OAB, presidiram o ato. (Foto: PRC).

O posicionamento contra o fechamento da Comarca de Rio de Contas conta com o apoio de grande parte da população rio-contense, a qual se fez presente no cenário da reclamação. O prefeito Marcio Farias, juntamente com o presidente da Câmara de Vereadores, Luciano Pierote, se fez presente durante a manifestação. Todos reivindicam que a Comarca de Rio de Contas seja reativada, inclusive que seja diligenciada junto ao CNJ e, caso imprescindível, ao STF.

Foi realizado um abraço simbólico ao antigo fórum e todos os participantes cantaram o Hino Nacional. A Comarca de Rio de Contas é a mais antiga da Bahia e já possui slogan contra o fechamento: “Rio de Contas sem Comarca? Sem Justiça?! Sem Cidadania?!. Proteste: faça valer o seu direito! Será uma perda irreparável para toda comunidade, somente causando descrédito à justiça estadual.
Dezenas de pessoas se reuniram em frente ao Fórum em protesto contra fechamento da Comarca. (Foto: PRC).

Com informações do L12 Notícias
www.l12.com.br

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Chapada: Zoneamento garante acesso de produtores de uva da região ao crédito rural

O zoneamento agrícola de risco climático é um procedimento efetuado pelo Ministério da Agricultura | FOTO: Evandro Monteiro |

Agricultores interessados em investir na produção de uvas viníferas na Chapada Diamantina, especificamente nos municípios de Morro do Chapéu, Mucugê e Rio de Contas, tiveram garantido o direito de acesso ao crédito rural e podem obter financiamentos através dos bancos oficiais. Esse é o resultado prático da inclusão destes municípios no Zoneamento Agrícola de Risco Climático para a cultura da uva na Bahia, oficializada pelo Ministério da Agricultura (Mapa), através da portaria 165/2014. A inclusão desses municípios é mais uma vitória do governo baiano, que através da Secretaria da Agricultura demonstrou ao Mapa a vocação de Morro do Chapéu, Mucugê e Rio de Contas, onde estão presentes todas as condições para o cultivo de uvas. A área geográfica formada pelos três municípios é de 9.260 Km2, localizados numa região tropical semiárida, com altitude de 1.200 metros.
De acordo com o secretário estadual da Agricultura, Jairo Carneiro, o cultivo de uvas viníferas representa uma nova opção e alternativa econômica sustentável, capaz de fixar o homem no meio rural nesta área, com geração de empregos e renda. O secretário lembrou que “o cultivo de uva nessa região já é realidade, fruto da ação da Seagri, seguindo orientação do governador Jaques Wagner, que em 2010 iniciou um projeto piloto em um hectare plantado em Morro do Chapéu. O experimento foi bem sucedido, e hoje já temos vinhos produzidos com as primeiras colheitas”.
Jairo Carneiro destacou ainda que já está sendo organizada a primeira Sociedade Vinícola da Chapada Diamantina, um condomínio de 20 hectares que terá também uma indústria com capacidade inicial para produzir 200 mil garrafas de vinho/ano. Agora, o objetivo da Seagri é agregar os pequenos produtores, organizando-os em associação ou cooperativa. Para se ter ideia do que representa economicamente essa cultura, um hectare de uva pode produzir 10 mil garrafas de vinho que, por exemplo, comercializadas a R$ 15,00 cada garrafa, significarão R$ 150 mil por hectare.
A Secretaria da Agricultura tem a tarefa de analisar, revisar e estudar a viabilidade das áreas potencialmente excluídas e, posteriormente, encaminhar a solicitação de inclusão das áreas estudadas para o Ministério | FOTO: Reprodução/Seagri |

O que é zoneamento agrícola

O zoneamento agrícola de risco climático é um procedimento efetuado pelo Ministério da Agricultura (Mapa), definindo as áreas e as épocas de plantio para as culturas agrícolas, correlacionado ao ciclo das cultivares e ao tipo de solo, conforme sua capacidade de retenção de água, levando-se em consideração séries agroclimáticas históricas de, no mínimo, 15 anos, e análises de probabilidade, com objetivo de minimizar as chances de adversidades climáticas coincidirem com a fase mais sensível das culturas.

Se o município não está zoneado para implantar uma cultura não será amparado pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), bem como pelo Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro), conforme estabelecido pelo Conselho Monetário Nacional e pelo Banco Central do Brasil. Como conseqüência, a exclusão de municípios nos zoneamentos iniciais ocasiona a imediata suspensão de financiamentos aos agricultores familiares, provocando impactos econômicos e sociais negativos, refletindo nas economias locais e, posteriormente, na estadual.
A Secretaria da Agricultura tem a tarefa de analisar, revisar e estudar a viabilidade das áreas potencialmente excluídas e, posteriormente, encaminhar a solicitação de inclusão das áreas estudadas para o Mapa, que também divulga as localidades em portarias publicadas no Diário Oficial da União a cada ano-safra e por estado da federação, servindo de orientação para o crédito de custeio agrícola oficial, bem como o enquadramento no seguro rural privado e público.

Com informações do Jornal da Chapada